Sim, por favor
Não, obrigado

Festas de Nossa Senhora

donate Books CDs HOME updates search contact

Memorial do
Sapiencial e Imaculado Coração de Maria
12 de Junho


Prof. Plinio Corrêa de Oliveira

Os senhores podem notar que adicionamos o adjetivo “Sapiencial” à expressão Coração Imaculado de Maria: É o Coração Sapiencial e Imaculado de Maria. Qual é o motivo desta adição? Por que falamos do Sapiencial Coração de Maria?

immaculate heart of mary

O Imaculado Coração de Maria a
eleva acima de todos os maus impulsos
Já se falou tanto sobre o Coração Imaculado de Maria que direi apenas uma breve palavra.

Nossa Senhora, como vocês sabem, foi concebida sem Pecado Original, e seu Coração - que é o símbolo de sua alma, sua santidade, as cogitações de sua mente - é Imaculada porque ela é Imaculada. Tudo o que vem de uma pessoa imaculada é sem mancha.

Quando dizemos que seu Coração é Imaculado, estamos apontando para a diferença abissal entre ela e nós. Somos concebidos com o Pecado Original e, por isso, por mais que subamos na vida espiritual, sempre temos maus impulsos. Mesmo se pudéssemos combater esses impulsos e conquistá-los, eles estariam sempre presentes.

Com Nossa Senhora isso não aconteceu. Nela nenhum impulso era ruim; todos os seus impulsos foram conformados à razão e todos os movimentos de sua razão foram inspirados pela graça. Assim, nela tudo era harmônico, perfeito e voltado para o bem. Quando falamos do Imaculado Coração de Maria, queremos expressar este fato: Ela tinha uma pureza tão grande que não tinha a menor inclinação ou inclinação para o mal em relação à castidade ou qualquer outra virtude.

A virtude da sabedoria

O que é a sabedoria do Coração de Maria? Evidentemente, um Coração Sapiencial está cheio de sabedoria. O que significa dizer que o Coração Imaculado de Maria é um Coração Sapiencial?

A virtude da sabedoria nos faz ver as coisas desde seus aspectos mais elevados e, por isso, nos faz ver nas coisas uma unidade maravilhosa. Como o mundo está organizado em forma de pirâmide, quanto mais analisamos o universo desde seus aspectos elevados, mais nossas considerações se unem até chegar a um ponto último, que é o Ser Absoluto.

Este último ponto é uma reflexão sobre Deus, o Ser infinito, perfeito e eterno, que nunca pode ter fim ou sofrer qualquer alteração, que é perfeito em si mesmo e não precisa de outro; e quem é o Criador, Modelo e Fim de tudo.

ibiza

A virtude da Sabedoria permite
ao homem encontrar o divino em todas as coisas
A consideração das coisas desde o seu aspecto Deiforme, isto é, como representam e servem a Deus é uma consideração que conduz a mente a uma unidade admirável e a uma coerência extraordinária sem qualquer contradição, laceração ou hesitação. Em vez disso, a alma avança com certeza, fé, convicção e firmeza que fluem dos primeiros princípios elevados e tocam até mesmo nas coisas menores.

Esta é a fisionomia moral do homem verdadeiramente Católico: é coerente em tudo o que faz, porque tudo nele é fruto dos pensamentos mais elevados, ou seja, um pensamento ancorado em Deus Nosso Senhor.

A sabedoria como virtude da inteligência é isso. E como virtude da vontade, é a firme disposição de seguir a inteligência no que ela nos conhece e nos mostra. Portanto, é cumprir com firmeza inabalável o que é nosso dever.

Assim, uma alma sábia é formada por uma compreensão regiamente límpida, lúcida e coerente, porque está alicerçada na convicção da existência de Deus e cheia do sobrenatural; a isso é adicionada uma vontade forte, firme e inabalável constantemente voltada para seu Fim e a hierarquia coroada por este Fim. Isso é o que é um homem sábio.

A sabedoria do Coração de Maria

Esta virtude da sabedoria contém todas as virtudes; é a virtude que corresponde ao Primeiro Mandamento. Quando o Decálogo nos diz: “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento, etc.,” este mandamento nos instrui a ser Sapiencials. Nossa Senhora seguiu este mandamento perfeitamente.

Seu Coração, isto é, sua alma, sua mente, era majestosamente elevada, séria, grandiosa e profunda porque ela era sábia. Ela era o Vaso de Eleição sobre quem o Espírito Santo desceu para fazer um casamento casto com ela e gerar Nosso Senhor.

Uma das poucas referências do Evangelho a Nossa Senhora é o Magnificat, que é uma verdadeira maravilha da sabedoria.

Magnificat: exemplo de uma oração contrarrevolucionária

Em outra ocasião fiz uma análise do Magnificat e não é o caso de repeti-la aqui. No entanto, gostaria de mostrar a sabedoria contida nessa primeira palavra Magnificat. Magnificat significa exaltar, engrandecer, elevar. Magnificat anima mea Dominum significa “Minha alma glorifica o Senhor,” ou em outras palavras: “Minha alma está extasiada com a grandeza de Meu Senhor, ela adora Meu Senhor em Sua perfeita e insondável grandeza e oferece um acréscimo extrínseco a essa grandeza ao cantar Sua grandeza."

Os senhores veem que a palavra que ela usa para iniciar seu cântico é um elogio de grandeza, de elevação; é um cântico da mais nobre das almas que se eleva para considerar Deus em seus aspectos mais elevados. Então, em um contraste maravilhoso, ela volta a considerar seu próprio nada.

our lady of the magnificat

Nossa Senhora do Magnificat, século 14
"Porque lançou os olhos para a humilhação da sua serva, todas as gerações me chamarão de Bem-aventurada.” Os senhores veem a beleza de sua posição. Por meio da sabedoria, ela mediu toda a grandeza de Deus e ficou encantada com isso.

Por outro lado, ela mediu sua pequenez e disse: “E o meu espírito exulta em Deus meu Salvador. Porque lançou os olhos para a humilhação da sua serva.” É um poema contrarrevolucionário! É a escrava que se alegra em ser pequena e em ver como Deus é superior a ela, infinitamente superior a ela. Do fundo do nada, ela glorifica a Deus.

Os senhores veem aqui a pequena que reconhece sua pequenez e se delicia em ser pequena. Ela não se revolta, ela não fica indignada. Em vez disso, ela se coloca em último lugar. Nada é menos que um escravo; um escravo não tem direitos; ele está abaixo da condição normal dos homens.

Pois bem, aqui Nossa Senhora se proclama a Escrava do Senhor Nosso Deus. Ela é a precursora de todos os escravos que teria ao longo dos séculos. Ela exultou em Sua pequenez e em Sua grandeza; e em Sua grandeza amou sua pequenez.

Como isso é o oposto do espírito da Revolução Francesa, do Comunismo. É tão oposto que é quase irreverente fazer uma comparação. Ela é verdadeiramente humilde, ama a pequenez do seu lugar, mas adora a grandeza de Deus. Assim ela se eleva com aquela grandeza de Deus, embora ela não seja a dona dessa grandeza. Ao contrário, ela proclama que a grandeza a possui.

No Memorial do Imaculado Coração devemos pedir a Nossa Senhora que nos torne tão puros como ela e tão Sapiencials como ela é. Devemos pedir-lhe que nos ajude a amar nossa pequenez e a levar a sério - até suas últimas consequências - nossa condição de escravos.

Por outro lado, devemos ter presente a sua grandeza e todas as grandezas que não são nossas, para que ela se volte para nós e nos encante com aquela relação de amor que existe entre a grandeza de quem olha a pequenez do outro.

Esta é uma meditação para a véspera da Memória do Sapiencial e Imaculado Coração de Maria.


Tradition in Action



j000 SD Dr. Plinio.gif - 9040 Bytes
Prof. Plinio Corrêa de Oliveira
A secção Santo do Dia apresenta trechos escolhidos das vidas dos santos baseada em comentários feitos pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira. Seguindo o exemplo de São João Bosco que costumava fazer comentários semelhantes para os meninos de seu Oratório, cada noite Prof. Plinio costumava fazer um breve comentário sobre a vida dos santos em uma reunião para os jovens para encorajá-los na prática da virtude e amor à Igreja Católica. TIA do Brasil pensa que seus leitores poderiam se beneficiar desses valiosos comentários.

Os textos das fichas bibliográficas e dos comentários vêm de notas pessoais tomadas por Atila S. Guimarães de 1964 até 1995. Uma vez que a fonte é um caderno de notas, é possível que por vezes os dados bibliográficos transcritos aqui não sigam rigorosamente o texto original lido pelo Prof. Plinio. Os comentários foram também resumidos e adaptados aos leitores do website de TIA do Brasil.



Santo do Dia  |  Início  |  Livros  |  CDs  |  Procurar  |  Contacte-nos  |  Doar

Tradition in Action
© 2018-   Tradition in Action do Brasil    Todos os Direitos Reservados