Sociedade Orgânica
donate Books CDs HOME updates search contact

Como as Sociedades Intermediárias
Participam no Poder do Estado


Plinio Corrêa de Oliveira

A Sociedade é um conjunto de diferentes tipos de hierarquias que se misturam e se ajudam. Acima de todas elas, na esfera temporal, está aquela majestosa sociedade perfeita chamada Estado.

Toda sociedade orgânica é composta por muitos grupos intermediários que participam, cada um à sua maneira, no poder do Estado.

Imaginemos, por exemplo, que em uma determinada região do Tirol os habitantes têm uma forte tendência a assobiar. Existem grupos e coros de assobiadores que remontam à sua tradição. Cada um desses grupos desenvolveu uma maneira de assobiar que afirma ser a mais perfeita, e são realizadas competições locais. Desse costume vieram torneios de assobios que atraem turistas de todo o país.

Em pouco tempo, hotéis foram construídos para acomodar esses turistas. Agora, acontece que a região também possui um belo lago com grandes quantidades de carpas. Assim, os hotéis começaram a alugar barcos de pesca para seus hóspedes, e o prazer da pesca com carpa também se tornou uma atração regional. Logo, os restaurantes da região ofereceram pratos especiais com carpa e formas próprias de servi-los.

Tyrol Yodelers

Acima, na famosa competição tirolesa de Yodeling. Abaixo, os sopradores alphorn competem em Schornried, Suíça

Alphorn blowers in Switzerland
A certa altura, alguém naquela área descobriu um modo de assobiar usando um pequeno apito de madeira que, para alguns, era considerado mais perfeito do que assobiar pela boca. Isso deu origem a diferentes escolas que discutiam se a maneira antiga ou o novo método era melhor.

Artesãos regionais começaram a fazer um pequeno apito com uma madeira única encontrada apenas em uma floresta nas proximidades. Eles criaram cuidadosamente o objeto, que ficou conhecido por seu fundo dourado pintado com flores coloridas comuns na região e revestido com uma camada de verniz. Uma associação de fabricantes de apito foi formada e dedicada a São X, que séculos atrás costumava assobiar para chamar as crianças que estavam perdidas na floresta. Ela também fundou um hospital para crianças que, através dos tempos, se tornou o Hospital Infantil mais famoso do país.

Os torneios de apito chamaram a atenção de acadêmicos de uma cidade vizinha, que viajaram para a região para estudar seu patrimônio cultural. Os resultados foram tão interessantes que uma nova seção no Departamento de Sociologia foi aberta especificamente para fazer mais pesquisas sobre o tema.

Vê-se, portanto, que inúmeros grupos de apitadores, coros, hotéis, restaurantes, lojas de artesanato, associações, hospitais e departamentos universitários poderiam nascer desse simples e alegre costume de apitar naquela região específica do Tirol. Todas essas instituições são o que chamamos de sociedades intermediárias entre a família e o Estado. Todos eles se misturam e indiretamente influenciam culturalmente o curso do governo de suas aldeias.

Técnicos e burocratas

Vamos salientar aqui que o costume de apitar nessa região imaginária nasceu naturalmente.

Ninguém imaginaria que esse costume pudesse se originar artificialmente, imposto por algum técnico de Maastricht ou Strasburg que havia pesquisado a configuração da boca das pessoas daquela região e as achava altamente adequadas para apitar. Com base neste estudo, foi criada uma escola para apitar, com base nesse argumento interminável: "Apite e gere mais renda para sua região.”

Environmental Technician 01

Environmental Technician 02

Os técnicos devem manter o que existe, mas não impor novas formas de viver
Esse tipo de desenvolvimento representaria a interferência Estatal de técnicos e burocratas e produziria uma sociedade artificial com leis, impostos tirânicos, etc. Nesse sistema inorgânico, um professor de apito teria que fazer um teste aprovado pelo Departamento de Acústica da cidade, e os alunos precisariam fazer um exame médico para ter certeza de que não tinham inclinação para desenvolver câncer nos lábios ou bochechas. As lojas de apito também precisariam de um certificado especial emitido por um órgão socialista do governo, verificando que a madeira não pertencia a uma espécie de árvore na lista de extinção do Departamento do Meio Ambiente e que o nível de vibração do apito estava fora da faixa que poderia prejudicar os ouvidos dos morcegos adormecidos.

Essas demandas socialistas - às quais todos nos acostumamos em nossos países revolucionários - significam o oposto de uma sociedade saudável.

O que sustento é que o desenvolvimento orgânico de uma região, com suas saudáveis características culturais e artísticas, naturalmente influenciará o governo de suas aldeias, cidades e municípios. Em resumo, o povo participará organicamente no governo do Estado.

Família e Reino

A formação que os pais dão aos filhos também tem uma participação indireta no governo do Estado - muito maior do que se poderia pensar à primeira vista. Se muitos pais dão formação liberal a seus filhos, mais cedo ou mais tarde todo o Reino estará deslizando em direção ao liberalismo. O Rei não pode intervir para decretar que tipo de boneca a mãe dá à filha; não obstante, se a boneca favorecer o liberalismo, a menina seguirá o exemplo.

Essa vigilância em pequenas coisas não pode depender do Estado. Os pais devem exercitá-la com base no bom senso, nos princípios Católicos e na graça do Espírito Santo que eles devem pedir.

A família é chamada de celula mater [célula mãe] da sociedade justamente por esse motivo: a maneira como forma as crianças influenciará toda a sociedade de amanhã.

É o Rei no Estado e o pai no lar que moldam a sociedade futura, e ambos devem fazer o melhor que podem. Mas muitas vezes, as coisas mais importantes que moldarão o futuro são as pequenas escolhas que um pai faz dentro de sua casa. Frequentemente, eles determinam como o Estado avançará mais profundamente do que as decisões gerais do Rei.

Postado em 23 de março de 2020

Tradition in Action

Dr. Plinio Correa de Oliveira
Prof. Plinio
Sociedade Orgânica foi um tema caro ao falecido Prof. Plinio Corrêa de Oliveira. Ele abordou este tema em inúmeras ocasiões durante a sua vida - às vezes em palestras para a formação de seus discípulos, às vezes em reuniões com amigos que se reuniram para estudar os aspectos sociais e história da cristandade, às vezes apenas de passagem.

Atila S. Guimarães selecionou trechos dessas palestras e conversas a partir das transcrições das fitas e de suas anotações pessoais. Ele traduziu e adaptou-os em artigos para o site da TIA. Nestes textos, a fidelidade às idéias e palavras originais é mantida o máximo possível.

burbtn.gif - 43 Bytes


Tópicos relacionados de interesse


burbtn.gif - 43 Bytes   Uma Sociedade participativa

burbtn.gif - 43 Bytes   A formação orgânica de uma região

burbtn.gif - 43 Bytes   O baile de debutantes em Laredo

burbtn.gif - 43 Bytes   Tradição, Estagnação e Progresso

burbtn.gif - 43 Bytes   O sonho do Império Católico e as guerras medievais

burbtn.gif - 43 Bytes   Os camponeses-nobres do Roncal Valley

burbtn.gif - 43 Bytes   Vocações dos Povos Europeus


burbtn.gif - 43 Bytes


Trabalhos relacionados de interesse


A_civility.gif - 33439 Bytes
A_courtesy.gif - 29910 Bytes

A_family.gif - 22354 Bytes



Sociedade Orgânica  |  Sócio-política  |  Início  |  Livros  |  CDs  |  Procurar  |  Contacte-nos  |  Doar

Tradition in Action
© 2018-    Tradition in Action do Brasil   Todos os Direitos Reservados