Sim, por favor
Não, obrigado

Devoções Especiais

donate Books CDs HOME updates search contact

Papel Contrarrevolucionário da
devoção ao Sagrado Coração


Plinio Corrêa de Oliveira

A devoção ao Sagrado Coração de Jesus está na raiz de todos os movimentos contrarrevolucionários grandes ou pequenos, bem conhecidos ou desconhecidos, que surgiram desde o tempo em que Santa Margarida Maria recebeu essa revelação no século 17. Ela recebeu a missão, em nome do Sagrado Coração de Jesus, de pedir ao Rei Luís XIV que consagrasse a França ao Sagrado Coração e colocasse o Coração de Jesus no brasão de armas da França.

Sacred Heart of Jesus

O Sagrado Coração de Jesus

Ela prometeu ao Rei que, na medida em que ele atacasse os inimigos da Igreja, o Coração de Jesus o apoiaria e levaria seu reinado a uma grande glória. (1) O Sagrado Coração de Jesus esperava que Luís XIV mudasse o curso de sua política e se colocasse à frente da Contrarrevolução. Se ele fizesse isso, ele teria um reino de glória e a França alcançaria seu verdadeiro apogeu católico.

Claramente, se ele tivesse tomado este curso, a devoção ao Sagrado Coração teria se espalhado por todo o mundo. Teria havido uma boa recepção na França para a pregação de São Luís Grignion de Montfort – que também viveu naquela época. Consequentemente, sua pregação teria se estendido por todo o mundo e, assim, a Revolução Francesa poderia ter sido evitada.

Por meio deste pedido feito ao Rei, a Revolução – na forma que teve na época de Santa Margarida Maria – teria sido interrompida, e a forma maligna que tomou depois – a Revolução Francesa – teria sido evitada.

Portanto, esta devoção, desde o seu primeiro movimento, desde a sua primeira indicação por parte do Sagrado Coração, tem um significado claramente contrarrevolucionário.

Objeções a esta devoção

Em um cuidadoso estudo dessa devoção, o Professor Fernando Furquim chamou a atenção para o fato de que os vários movimentos contrarrevolucionários que surgiram nos séculos XVIII e XIX estavam ligados ao Sagrado Coração de Jesus. Por exemplo, os contrarrevolucionários franceses da Vendée, os Chouans, usavam um distintivo do Sagrado Coração. Esta devoção invariavelmente tem sido assumida pelos bons, inspirando-os e encorajando-os, assim como tem sido odiado pelos maus.

The most Sacred Heart of Jesus

É perfeitamente correto ter devoção a um órgão específico de Cristo
O que esses inimigos dizem contra a devoção ao Sagrado Coração de Jesus? Primeiro, eles apresentam este argumento supostamente decisivo: "Por que adorar o Coração de Jesus? Por que não fazer uma linda devoção às mãos ou aos olhos de Jesus? Seria possível, dessa maneira, decompô-lo de forma blasfema e ter devoção a cada parte de Seu Corpo? Assim, poderíamos ter uma devoção aos seus ouvidos que ouviam todas as súplicas do homem, à sua boca que falava, às mãos dele que abençoavam [sem mencionar que também açoitavam os vendedores no Templo]. Portanto, não vale a pena para fazer essa devoção."

Então, eles continuam dizendo: “Esta é uma devoção sentimental. O coração é o símbolo da emoção para o sentimental. Portanto, é uma devoção sentimental sem qualquer conteúdo teológico e não deve ser permitida."

A devoção promovida pela Igreja

De fato, em muitos documentos papais solenes, substanciais e magníficos, a Santa Sé recomendou essa devoção, por exemplo, a Encíclica Inscrutabile Divinae Sapientiae do Papa Pio VI em 1775. A Santa Sé concedeu muitas indulgências àqueles que recebem Comunhão nas primeiras sextas-feiras em reparação. pelas ofensas feitas ao Sagrado Coração. A Santa Sé também concedeu indulgências às fraternidades e arquiconfraternidades que se estabeleceram em apoio à devoção do Sagrado Coração.

Além disso, permitiu e encorajou a construção de igrejas, altares e estátuas em honra do Sagrado Coração. A Igreja, portanto, aprovou esta devoção superabundantemente e, portanto, tal devoção tem todos os motivos para merecer nossa confiança.

Quanto ao argumento de que você não pode ter uma devoção a cada parte do Corpo Sagrado de Nosso Senhor, isso é sem qualquer mérito. De fato, em nossas devoções particulares, podemos adorar Nosso Senhor em Suas Mãos Sagradas; nós podemos e devemos adorá-lo em seus olhos infinitamente expressivos, eloqüentes, régios, instrutivos e salvadores. Basta recordar que foi um olhar de Nosso Senhor que levou São Pedro a arrepender-se por sua tríplice negação, a fim de perceber que adorar a Nosso Senhor em seus Olhos divinos é certamente algo que se pode fazer.

Mas a Igreja, que tem um forte senso do ridículo e entende que o ridículo pode estar a um passo do sublime, entende que mentes vulgares são sempre rápidas em empregar sarcasmo para degradar devoções como essas a uma parte do corpo, o que realmente pode chocar certas sensibilidades humanas. Mas tais devoções não são contra a razão e podem ser feitas de maneira apropriada.

A painted Pieta

Nossa Senhora adorou o corpo do seu amado Filho
Por exemplo, entre as pedras da Via Sacra temos acima de tudo uma que ostenta a marca dos Seus Pés Divinos. É perfeitamente legítimo adorar aqueles Pés Divinos que pisaram a terra para ensinar e que foram cobertos com o pó da estrada a fim de instruir, salvar e combater o mal. É certo adorar aqueles Pés que ajudaram o Salvador a carregar a cruz, aqueles Pés manchados com o Sangue de nossa Redenção, aqueles pés que traziam as marcas dos cravos da Paixão.

Uma bela maneira de adorar a Nosso Senhor Jesus Cristo é nos unirmos aos pensamentos e meditações de Nossa Senhora quando Nosso Senhor foi retirado da Cruz, quando ela segurou Seu Corpo Sagrado exsangue em seu colo. Ela contemplou a parte daquele Corpo macerado com amor, veneração, respeito e afeto ilimitados. Ela considerou os membros e os adorou em seu significado e função. Ela mediu a ofensa contra Sua Divindade ao ter essas partes flageladas. Com isso, em resumo, ela praticou essa devoção, adorando diferentes partes do Corpo do seu Filho Divino.

Portanto, é apenas por uma questão de conveniência, um senso de aparência e proporção, por assim dizer, que impede a Igreja de promover a adoração de muitas das partes do Corpo de Nosso Senhor.

O que é a devoção ao Sagrado Coração?

O que exatamente é a devoção ao Sagrado Coração? É a devoção ao órgão de Nosso Senhor que é o Coração. Mas nas Escrituras, o coração não tem o significado sentimental que assumiu por volta do final do século XVIII e, certamente, no século XIX. O coração não expressa apenas os sentimentos.

Quando a Escritura diz: "De todo o meu coração tenho te buscado" (Sl 119: 10) o coração aqui é a vontade humana, o propósito humano, propriamente dito, a santidade humana. Assim, quando o Profeta diz isso, ele quer dizer: “Com toda a minha vontade eu te busquei.” O Evangelho também diz: “Nossa Senhora guardou todas estas palavras, ponderando-as em seu coração” (Lucas 2:19). Os Srs. podem ver que aqui não se refere a um coração sentimental, mas à vontade de Nossa Senhora, a sua alma que guardava essas coisas e pensava nelas.

La Rochejaquelin wearing the badge of the Sacred Heart

Gen. La Rochejaquelein vestindo o distintivo do Sagrado Coração, símbolo da Vendée

O coração é a vontade e a razão da pessoa, aquele elemento dinâmico que considera e pondera as coisas. Em Nosso Senhor, Seu Sagrado Coração é Sua Vontade. A vontade é simbolizada pelo coração, porque todos os movimentos da vontade podem ter repercussões no coração. É neste sentido, então, que o Sagrado Coração de Jesus é adorado.

Por correlação, há a devoção imensamente significativa do Imaculado Coração de Maria. O Imaculado Coração de Maria é um santuário no qual encontramos o Sagrado Coração de Jesus.

Nosso Senhor prometeu uma efusão de graça por essa devoção. O Sagrado Coração fez promessas especiais para aqueles que fazem as nove primeiras sextas-feiras. A mais impressionante delas, talvez, é que aqueles que fazem as nove primeiras sextas-feiras não morrerão sem a graça do arrependimento final. Isso não quer dizer que eles certamente irão para o Céu. É dizer que eles terão uma grande graça antes de morrerem, tão grande que há toda esperança de obter sua salvação.

Os Srs. compreendem que a Igreja se tenha esforçado diligentemente no passado para que essa devoção fosse conhecida, apreciada e entendida por nossa razão sem sentimentalismo. Uma devoção viril busca a razão de uma coisa e depois ama essa coisa por sua razão de ser. É assim que o homem forte e a mulher forte do Evangelho julgam as coisas piedosas.

Portanto, devemos ter essa devoção e transformar nossas almas, nossas vontades, para uní-las ao Coração de Jesus, considerando essa devoção como a fonte das graças que a Divina Providência planejou dar aos homens na época da Revolução. É um canal de graça destinado aos tempos ainda mais difíceis que estão por vir.

Devemos pedir ao Coração de Jesus, através do sangue e da água que fluiram dele, para nos limpar e restaurar. Esta é a minha sugestão para os Srs. meditarem e rezarem às sextas-feiras, e especialmente na primeira sexta-feira do mês e na sexta-feira da Semana da Paixão.

Eu encerro, lembrando aos Srs. aquele soldado que perfurou o Coração de Jesus com uma lança. Ao fazer aquele ato de violência contra o Sagrado Coração de Jesus, a água e o sangue escorreram do lado de Nosso Senhor e molharam seus olhos. Então, os olhos do soldado, que era praticamente cego, foram imediatamente curados e ele recuperou a visão. Para nós, isso é muito eloquente e significativo.

Significa que aqueles que têm devoção ao Sagrado Coração de Jesus podem pedir graças semelhantes, não necessariamente o milagre físico, mas sim uma graça para as nossas almas. Se quisermos ter o senso católico, uma compreensão contra-revolucionária das coisas, se queremos perceber como a Revolução e a Contrarrevolução estão trabalhando ao nosso redor e em nós, se queremos conhecer nossos defeitos, entender as almas dos outros para fazer o bem a eles, para ter uma visão aguçada em nossos estudos, para termos um bom equilíbrio psicológico e sermos curados de problemas nervosos de todos os tipos, podemos e devemos recorrer ao Sagrado Coração de Jesus.

Devemos pedir uma graça que flui de Seu Sagrado Coração – como o sangue e a água que curaram aquele soldado – que erradicará a cegueira total ou parcial de nossas almas. Vamos rezar, então, ao Sagrado Coração de Jesus através do Imaculado Coração de Maria, pois esta é a única maneira de obtermos as graças para nos curarmos de nossas múltiplas cegueiras. Fazendo isso, faremos um esplêndido pedido e estaremos a caminho de obter uma graça magnífica .
1. Cf. Marguerite-Marie Alacoque, Vie et oeuvres, Paris-Fribourg: Saint Paul, 1990, vol. II, pp. 335-337, 343-344, 435-436 Santo do Dia, 4 de Março de 1965
Postado em 10 de junho de 2019


burbtn.gif - 43 Bytes


Tópicos relacionados de interesse


burbtn.gif - 43 Bytes   Santa Margarida Maria Alacoque

burbtn.gif - 43 Bytes   O Sagrado Coração de Jesus, símbolo da combatividade

burbtn.gif - 43 Bytes   Novena irresistível ao Sagrado Coração de Jesus

burbtn.gif - 43 Bytes   As doze promessas a Santa Margarida Maria Alacoque

burbtn.gif - 43 Bytes   São João Eudes


burbtn.gif - 43 Bytes


Trabalhos relacionados de interesse



A_civility.gif - 33439 Bytes
A_joseph.gif - 25280 Bytes

A_courtesy.gif - 29910 Bytes




Devoções Especiais  |  Religioso  |  Início  |  Livros  |  CDs  |  Procurar  |  Contacte-nos  |  Doar

Tradition in Action
© 2018-   Tradition in Action do Brasil    Todos os Direitos Reservados