Devoções Especiais

donate Books CDs HOME updates search contact

Como a Noite Feliz Reflete
a Mentalidade Alemã


Plinio Corrêa de Oliveira

A mentalidade alemã pressupõe que tudo o que é sacral é acompanhado de muita calma e recolhimento. Vemos a inteira aplicação disso quando se trata da celebração do Natal.

Os alemães celebram o Natal diferente dos italianos, por exemplo. Os Srs. sabem que existe uma tradição na Itália segundo a qual cada igreja e bairro têm um Presépio e elas competem para ver qual é o mais bonito. Se olharmos para as cenas dos Presépios em igrejas ou cidades italianas, vemos que as figuras têm atitudes e gestos muito enfáticos.

Naples nativity

Acima, as figuras italianas, cheias de exuberância. Abaixo, a natividade alemã, meditativa e calma

Christmas by Stefan Lochner

Assim, o Divino Infante jaz no Presépio com os braços estendidos em direção a Nossa Senhora. Nossa Senhora se inclina sobre Ele com uma expressão de ternura avassaladora, manifestada em gestos. São José está ou jubiloso ou quase chorando de emoção – ou tão expansivo quanto possível. Todos os personagens da cena são tão expressivos que parecem a ponto de falar.

Isso se encaixa bem com a mentalidade italiana que acredita que a emoção religiosa deve se expressar com grande vivacidade, uma exuberância que deve ser representada com calor – quanto mais calorosa, melhor.

Isto é o contrário da concepção alemã da noite de Natal. Os alemães consideram que para que algo seja sacral este algo deve causar uma impressão profunda. Por ser profunda, não deve ser vistosa ou externa, uma vez que os movimentos mais profundos da alma devem ser expressos por meio do silêncio e do recolhimento.

Enquanto para uma mentalidade o gesto e a palavra constituem o ápice da expressão, para a outra, o cume da expressão é um tipo de silêncio e imobilidade pacífica, que revelam os aspectos mais profundos da alma. Através do silêncio, a alma demonstra sua incapacidade de expressar a riqueza do que sente.

Mostra uma posição da alma que é mais meditativa que ativa, mais recolhida que expansiva, uma posição que se inclina para o raciocínio filosófico e teológico. Não é, entretanto, uma calma fria e científica; pelo contrário, é profundamente terna. É uma ternura tão insondável que os alemães preferem ficar calados do que conversar.

Portanto, alguns povos expressam sua alma por palavras e gestos, e outros por silêncio e recolhimento. Entre os alemães, uma música geralmente começa serenamente, as vozes cantando pian pianino [lenta e levemente], e depois vão em crescendo até que terminem em grandiosas notas wagnerianas. No entanto, o temperamento latino – do qual o italiano é o mais característico – prefere que a música comece com sua vivacidade máxima.

Qual dos dois é o melhor? Entendo que os italianos escolherão um caminho e os alemães o outro.

Qual é a posição brasileira? Seria entender as duas posições perfeitamente e admirar uma tanto quanto a outra. Essa é a postura – como brasileiro – que eu assumo. Em nossa maneira de entender o Natal, falaríamos um pouco menos que os italianos e ficaríamos um pouco menos silenciosos que os alemães. Mas, independentemente de nossas preferências pessoais, admiramos as variedades regionais pelas quais Deus deseja ser adorado por cada povo. Nós contemplamos a beleza dessa grande diversidade.

Imaginando a cena…

Não sei se os italianos têm uma música de Natal mais expressiva. Conheço muitas canções francesas que são muito bonitas, mas nenhuma é tão bonita quanto Stille Nacht, ou Noite Feliz, que se tornou a canção de Natal por excelência em todo o mundo.

Então, vamos nos preparar para apreciar essa música imaginando uma noite de Natal alemã. Como um alemão entende o Stille Nacht?

 Franz Gruber & his desk

Você pode ver o manuscrito original de Franz Gruber em sua mesa em Arnsdorf
Em dezembro de 1818, Pe. Joseph Mohr, pároco da Igreja de São Nicolau, na vila de Obendorf, na Áustria, foi visitar seu amigo Franz Gruber, professor de música na cidade vizinha de Arnsdorf. O padre pediu ao professor que escrevesse a música para um poema que ele havia composto para que pudesse ser cantada na Missa de Natal. Gruber, sem perceber quão extraordinário seria seu trabalho, compôs uma melodia que se tornaria a música de Natal para o mundo inteiro.

Não foi imediatamente reconhecido como tal. Somente após muitos altos e baixos, a música se tornou conhecida e famosa. Hoje, podemos visitar a casa de Franz Gruber em Arnsdorf e ver todos os seus pertences. Eu vi fotos deles, bem como da encantadora vila alemã.

Os Srs. podem imaginar aquela vila com os telhados brancos cobertos de neve, as casinhas marrons parecendo serem feitas de pão de mel, a pequena igreja como se fosse feita de marzipan. É uma vila encantadora e muito inocente.

Agora, imaginem um caminho sinuoso que leva à Igreja, com montes de neve a cada lado. A luz quente vem das janelas da casa – com suas cortinas de renda amarradas com fitas, limpas e ordenadas, pois os alemães sempre mantêm as coisas em ordem.

Obendorf at dusk

Igreja de São Nicolau na vila de Obendorf

snow covered Pinetrees in Salzburg
Os sinos das igrejas dobram e as famílias com seus filhos deixam suas casas agasalhadas por casacos e chapéus, cada pessoa parecendo uma pequena mancha escura no enorme lençol de neve branca. Carregando lanternas, eles seguem pelo caminho da igreja para assistir à Missa.

O que essas pessoas sentem? O silêncio da noite é profundo com a neve caindo; o pensamento recolhido delas no caminho para a igreja faz com que imaginem uma atmosfera semelhante em Belém, onde um grande silêncio cercou a Gruta com o Presépio. Era um imenso silêncio recolhido sobre a mais sagrada das noites.

À meia-noite, Nossa Senhora e São José estão sozinhos em um estábulo. São José está recohido, Nossa Senhora no mais alto êxtase. Em um determinado momento – ninguém sabe como – o som de uma Criança é ouvido e o Filho de Deus entra neste mundo, preservando intacta a virgindade de Nossa Senhora antes, durante e após o parto.

O maior fato da História ocorreu naquele Presépio. Pela primeira vez, Nossa Senhora olha para o rosto de seu Filho e O adora com ternura. São José está sem palavras. Tudo está em silêncio. Eles não se falam. Milhares de Anjos pairam em torno deles. Sem o som de uma única nota musical, uma multidão de Anjos canta naquele silêncio.

A união das almas de São José e Nossa Senhora atinge o ápice por causa do Menino que nasceu dela, mas sobre quem São José tem o direito de pai. De fato, como sua esposa legítima, ele tem o direito sobre o fruto do seu ventre, de modo que, embora ele não seja o pai natural, ele tem os direitos do pai. Ele é da Casa de Davi e é ele quem dará ao seu Filho o direito de levar o nome daquela Casa.

Angels in a Manger scene

Anjos de uma cena de Natal Alemão
Os Srs. podem imaginar a primeira vez que o Menino Jesus fez um gesto em direção a São José, como o Patriarca O adorou e quão gentilmente Nossa Senhora entregou o Menino a ele. Foi a primeira vez que ela exerceu sua função de Mediadora, entregando o Menino Jesus a uma criatura humana.

Tudo isso aconteceu naquele grande silêncio, interrompido apenas pelas canções que os Anjos cantaram para chamar os pastores a adorarem o seu Salvador. Era a música dos Anjos vinda do mais alto dos céus, anunciando que o Deus Menino nascera. Era uma música tão tranquila, pura e inocente quanto o ambiente daqueles pastores.

A cena: os pastores estão dormindo. Eles ouvem uma música angelical, despertam e se maravilham: “Que lindo! O que pode ser?”

Então, os Anjos contam a eles que Cristo nasceu. Os pastores partem para a Gruta. Eles vêem as estrelas brilhando com um brilho incomum e pensam: “Que maravilha! Parece mais o céu do Paraíso do que da Terra!” Eles continuam calmamente a caminho da Manjedoura e, finalmente, vêem Nossa Senhora e São José juntos adorando o Menino Jesus.

Tudo é silencioso, calmo, harmonioso e estável. O ambiente é tão angélico que se desejaria que aquela noite nunca terminasse, que se morresse e fôsse dali para o Céu. Nada mais pareceria necessário.

Era esse ambiente pastoral, angelical, sobrenatural, familiar e íntimo, com sua grande dignidade e caráter metafísico, que a música Stille Nacht queria expressar.

As palavras da Noite Feliz

Estou fazendo uma tradução literal das letras em alemão da música, das quais me lembro. As palavras são estas:
Stille Nacht, heilige Nacht
Alles schaft, ein sam wacht
Nur das traube hich heilige Paar


Noite silenciosa, noite santa
Tudo dorme, os únicos acordados são
O venerável e santo Casal

Os Srs. podem notar que em meio à alegria do Natal, a música expressa uma ternura nostálgica. Nesta nostalgia há uma nota de compaixão. No seu ar festivo, há uma nota de tristeza, que é uma tristeza pelo ar frio da noite e pela pobreza que cerca o Menino Jesus em Seu nascimento. Mais do que isso, é uma tristeza que prevê a Cruz. A sombra da Cruz é projetada sobre a Manjedoura.

Assim, encontramos uma ternura misturada com compaixão por Aquele que veio para ser o Redentor, sofrer e morrer na Cruz.

A letra continua:
Holder Knabe im lokkingen Haar
Hirten in himmelischer Ruh

Stille Nacht, heilige Nacht
Hirten erst kundgemacht
Durch der Engel Halleluia
Ton test laut von fern und nah
Christ, der Retter ist da!
Christ, der Retter ist da!

Stille Nacht, heilige Nacht
Gottes Sohn, o wie lacht
Lieb aus deinem gottlichen Mund
Da uns schlagt die rettende Stund
Christ, in deiner Geburt
Christ, in deiner Geburt


Um Menino de cabelos encaracolados
Dorme em uma tranquilidade celestial.

Noite silenciosa, noite santa
Aos pastores foi feito o primeiro anúncio
Pelos Anjos. Aleluia,
Que foi ouvida em toda parte
Cristo, o Salvador, está aqui!
Cristo Salvador está aqui!

Noite silenciosa, santa noite

Filho de Deus, que sorriso
Brota dos Seus lábios divinos
Marcando a hora da nossa salvação,
Ó Cristo, no dia do teu nascimento!
Ó Cristo, no dia do teu nascimento!

Vemos que, embora seja uma música muito simples do povo, ela tem um significado muito profundo. Feliz o povo cuja cultura permeia tudo, a tal ponto que um simples professor primário de uma pequena vila pôde conceber uma música tão maravilhosa! Cultura não é apenas ter grandes gênios. Uma grande cultura se espalha e frutos maravilhosos como este desabrocham inesperadamente nos diferentes níveis da sociedade.

Existe uma lição aqui para nós, que somos brasileiros? Podemos nos beneficiar muito refletindo sobre esse cântico e ambiente de Natal Alemão. Povos muito intuitivos – como nós – são muito expansivos e, por esse motivo, ficam facilmente agitados. A calma desta música nos convida a sermos recolhidos, a viver uma vida mais interior, a ouvir a voz da graça em nossas almas. Não devemos gastar todo o nosso tempo observando os outros, mas prestando atenção em Deus.

Esta música nos dá uma lição magistral sobre a vida interior. Ela interpreta bem a graça do Natal para as almas que não estão condenadas, como muitas que participam da emoção carnavalesca da liturgia progressista e das emoções comerciais das vitrines de nossas grandes cidades feitas de cimento. Essas almas estão longe da aldeia de casas de pão de mel na neve cujo encanto estamos desfrutando.

Agora vamos ouvir a música Stille Nacht

Postado em 16 de dezembro de 2019

burbtn.gif - 43 Bytes


Tópicos relacionados de interesse


burbtn.gif - 43 Bytes   Preparação da alma e do corpo para o Natal

burbtn.gif - 43 Bytes   A noite do Natal

burbtn.gif - 43 Bytes   A oração do pastor

burbtn.gif - 43 Bytes   Não assista a essa história da natividade protestante

burbtn.gif - 43 Bytes   A venerabilidade de São José

burbtn.gif - 43 Bytes   A plenitude do tempo


burbtn.gif - 43 Bytes


Trabalhos relacionados de interesse



A_joseph.gif - 25280 Bytes

A_courtesy.gif - 29910 Bytes

A_civility.gif - 33439 Bytes
C_Therese_R.gif - 5125 Bytes
Button_Donate.gif - 6240 Bytes

C_RCRTen_B.gif - 6810 Bytes

A_ol.gif - 29471 Bytes
B_letter.gif - 6994 Bytes

A_stories.gif - 30776 Bytes




Devoções Especiais  |  Religioso  |  Início  |  Livros  |  CDs  |  Procurar  |  Contacte-nos  |  Doar

Tradition in Action
© 2018-   Tradition in Action do Brasil    Todos os Direitos Reservados